Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Hepatites Virais
Início do conteúdo da página

Hepatites Virais

Publicado: Terça, 08 de Março de 2016, 21h18 | Última atualização em Quarta, 30 de Março de 2022, 09h46 | Acessos: 117972

O que são hepatites virais?

As hepatites virais são um grave problema de saúde pública no Brasil e no mundo. Trata-se de uma infecção que atinge o fígado, causando alterações leves, moderadas ou graves. Na maioria das vezes são infecções silenciosas, ou seja, não apresentam sintomas. Entretanto, quando presentes, elas podem se manifestar como: cansaço, febre, mal-estar, tontura, enjoo, vômitos, dor abdominal, pele e olhos amarelados, urina escura e fezes claras.

No Brasil, as hepatites virais mais comuns são causadas pelos vírus A, B e C. Existem ainda, com menor frequência, o vírus da hepatite D (mais comum na região Norte do país) e o vírus da hepatite E, que é menos comum no Brasil, sendo encontrado com maior facilidade na África e na Ásia.

As infecções causadas pelos vírus das hepatites B ou C frequentemente se tornam crônicas. Contudo, por nem sempre apresentarem sintomas, grande parte das pessoas desconhecem ter a infecção. Isso faz com que a doença possa evoluir por décadas sem o devido diagnóstico. O avanço da infecção compromete o fígado, sendo causa de fibrose avançada ou de cirrose, que podem levar ao desenvolvimento de câncer e à necessidade de transplante do órgão.

O impacto dessas infecções acarreta aproximadamente 1,4 milhões de mortes anualmente no mundo, seja por infecção aguda, câncer hepático ou cirrose associada às hepatites. A taxa de mortalidade da hepatite C, por exemplo, pode ser comparada às do HIV e tuberculose.

Atualmente, existem testes rápidos para a detecção da infecção pelos vírus B ou C, que estão disponíveis no SUS para toda a população. Todas as pessoas precisam ser testadas pelo menos uma vez na vida para esses tipos de hepatite. Populações mais vulneráveis precisam ser testadas periodicamente.

Além disso, ainda que a hepatite B não tenha cura, a vacina contra essa infecção é ofertada de maneira universal e gratuita no SUS, nas Unidades Básicas de Saúde.

Já a hepatite C não dispõe de uma vacina que confira proteção. Contudo, há medicamentos que permitem sua CURA.

Importante destacar que as hepatites virais são doenças de notificação compulsória, ou seja, cada ocorrência deve ser notificada por um profissional de saúde. Esse registro é importante para mapear os casos de hepatites no país e ajuda a traçar diretrizes de políticas públicas no setor.

As diretrizes de notificação estão estabelecidas no Guia de Vigilância em Saúde, disponível no link: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/guia_vigilancia_saude_3ed.pdf

 

 

 Mais informações sobre Hepatites Virais

 

Instrumentos para registro e análise

 

 Ficha de notificação/investigação

 Instrucional de preenchimento da ficha de notificação/investigação

  Dicionário de Dados

 Nota Informativa 55/2019

 

Dados epidemiológicos e estatísticas

 

Tabulações de dados

 

CONTATO

Departamento de Doenças de condições Crônicas e Infecções Sexualmente Transmissiveis 

Coordenação Geral de Vigilância do HIV/Aids e das Hepatites virais - CGAHV/DCCI/SVS/MS
SRTVN 701, Via W5 Norte - Ed. PO 700, 5º andar - Brasília/DF. CEP: 70.719-040

Coordenador Geral: Gerson Fernando Mendes Pereira

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Telefone: (61) 3315-8918

registrado em:
Fim do conteúdo da página